Pular para o conteúdo principal

Postagens

Origami com meu papel de trouxa!

Você é a primeira opção dela quando ela precisa desabafar sobre a vida que vai mal, sobre o emprego que a está pressionando, sobre o cachorro doente, sobre os pais chatos, sobre o papagaio que aprendeu a xingá-la, mas quando não precisa desabafar seu número praticamente some do WhatsApp dela. É você quem ela convida para beber algo quando ela está se sentindo só, sem amigos, mas você paga tudo, inclusive o Uber. É o seu cartão que ela pede para usar quando ela precisa comprar algo, ou quando sente vontade de gastar e o limite do cartão dela já está pedindo socorro, e demora para pagar. Você é o cara que ela procura quando precisa de uma palavra amiga, quando precisa se sentir bem em relação a algo, quando precisa falar mal de alguém, ou quando está afim de passar o tempo livre do horário de almoço, exceto se ela tiver uma galera para curtir. Ela é simpática quando te procura. Ela é carinhosa, te olha nos olhos, fala o quanto é bom ter você por perto, mas quando está com outras pessoa…
Postagens recentes

Entrevista com Deus

(Terminam os comerciais. Entra a vinheta de abertura do programa)

Apresentador: Pronto, pessoal, voltamos! E agora voltamos com tudo, porque nosso convidado é mais do que especial! (Fala em tom de suspense)

(Plateia): oooooh!

Apresentador: Sim, é isso mesmo! As coisas mais belas desse mundo e as maiores atrocidades humanas já foram feitas em nome Dele. Por causa dele pessoas mudaram suas vidas e outras mataram inocentes. Deus, Alá, Brahma, Senhor ou Jeová dependendo da religião, é talvez a figura mais controversa da história. Milhões de crenças no mundo pensam ter a fórmula correta para chegar a ele. Em nome dele igrejas são abertas diariamente. Líderes enriquecem e pessoas simples empobrecem. Para chegar ao nosso convidado as pessoas criam cultos, rituais, magias, caminhos e uma infinidade de formas de alcançar o divino. Mas será que é tão difícil assim esse contato? Nossa produção foi pesquisar, e o resultado é algo totalmente inesperado. Olha só!


(Toca a vinheta novamente. Entra o víde…

Eu Prometo

Ainda não te conheço. Não sei onde você mora, com quem mora, não sei da sua vida, seus costumes. Não sei sua fisionomia. Se é loira, morena, ruiva, cor natural ou com tintura, alta ou baixinha, magrinha ou gordinha, se faz o tipo "gostosa" ou não, se tem dentes perfeitos ou se ainda usa aparelho. Se tem o cabelo liso ou encaracolado. Não sei se seus lábios são pequenos ou grandes, se seus olhos são castanhos ou verdes, se seu rosto é oval ou quadrado. Não sei se tem personalidade forte ou se é maleável. Se gosta de ter sempre a última palavra em tudo ou se está sempre aberta a outras opiniões. Não sei o que você gosta de fazer aos domingos à tarde, nem nos sábados à noite. Não sei se você gosta de café fraco, bife malpassado, Nutella ou pipoca de micro-ondas. Não sei se já tem quase trinta ou se é acabou de completar 18. Não sei quem são seus amigos, se você é tímida como eu ou expansiva, se é popular ou passa despercebida, se gosta de baladas ou prefere comer pizza em casa…

Sob o brilho da lua

São mais de onze da noite, e a lua cheia insiste em roubar a visão de qualquer um que se aventure a olhar para cima. Da sacada da janela do quarto andar de um hotel barato e sem qualquer luxo Fernando olha a lua, que fica embaçada vista por detrás da fumaça do cigarro. No velho rádio Maysa enche o ambiente com Meu Mundo Caiu. O único ítem que adiciona algum glamour ao ambiente é o vinho do porto sobre a mesa de ferro ao lado da cama, onde também está a foto da esposa, a mesma a quem dedicara tanto amor e que agora não queria nem vê-lo. Já está hospedado ali há alguns dias, e pretende sair dali logo. Não sabe quando voltará para casa. Não sabe se voltará para casa. Sabia que a casa que fora sua, apesar de ainda a pertencer, não era mais seu lar. Não era mais bem vindo por lá. Fora enxotado do ninho que construíra com tanto carinho. Esqueceu-se por um momento da lua e passou a olhar a foto da esposa. Ela sorri, olhando para o lado, como se algo tivesse roubado a atenção dela logo no mo…

A Minha Casa | Crônicas #65

Você fez aquela viagem que vinha programando há alguns meses. Tudo é empolgante. Desde o momento do embarque no avião até a chegada ao local onde você pretende ter dias incríveis. Conhece gente diferente, visita pontos turísticos, conhece a história do lugar, frequenta as melhores baladas e bares, almoça com amigos, anda pela cidade, sente a simpatia e a receptividade das pessoas do lugar. Faz fotos ótimas que te farão recordar da viagem por alguns bons anos, e a cada vez que olhar as fotos vai se recordar com detalhes do contexto que a envolveu. 
O que pode ser melhor que isso? Apenas a sensação de voltar pra casa. 
Ao chegar em sua cidade, parece que o ar muda. Você já está acostumado até com a temperatura e o cheiro de poluição. Relembra as mesmas dificuldades para conseguir um taxi e não estranha a falta de simpatia do motorista, que simplesmente destrava o porta malas e deixa que você se vire com sua bagagem enquanto responde alguém no Whats App. Pega o trânsito de sempre até su…

Carta ao Lula

Olá, Lula. 
Antes de qualquer coisa, deixa eu me apresentar de uma forma que coloque as coisas em seus lugares, para que eu seja interpretado da maneira correta. Sou de esquerda. Já fui filiado ao PT há um tempo atrás, mas acabei saindo do partido; me filiei ao PSDB acreditando que fosse um partido de centro-esquerda - sim, sou ingênuo em diversas áreas da vida, ainda - e depois tentei me filiar ao PPS, mas ainda bem que abortei a ideia antes de a concretizar. Ou seja, gosto de política desde muito cedo. Gosto de analisar a política, falar sobre o assunto, formar opinião própria. Acredito na sua inocência, pelo menos no caso do triplex. Acredito também que havia um plano orquestrado pela direita brasileira para lhe desmoralizar e destruir seu legado, afinal, vencer nas urnas uma pessoa tão forte e tão querida pelo povo era algo quase impossível. Tudo começou em 2014, quando o PSDB não aceitou perder a eleição por uma diferença tao baixa. Começou aí o plano que derrubaria o PT, calari…

Ele estava a fim de você. Não está mais.

E no final de tudo aquele cara, aquele mesmo que você chamou de amigo, aquele a quem você confidenciou segredos que nem seus pais sabem, aquele para quem você desabafou quando estava se sentindo mal, aquele com quem você pôde contar sempre, era exatamente esse o cara que estava a fim de você. 
Sim, menina. Ele estava a fim de você. 
Claro, ele adorava, como ainda adora, ser seu amigo. Ele gosta da sua companhia, gosta de passar horas conversando com você, seja conversas sérias sobre a vida ou sobre a religião, seja bobagens corriqueiras ou fofocas da vida dos outros. Mas ele queria algo a mais com você. E você não percebeu. 
Mesmo sabendo de todos os seus defeitos, mesmo conhecendo a bagagem pesada que você tem chamada passado, mesmo sabendo da vida complicada que você leva, ainda mais comparada com a vida leve e simples dele, ele estava a fim de embarcar nessa. Estava a fim de te conhecer mais do que como uma "amiga" e, mesmo que tivesse que enfrentar um mar agitado, ele e…