Translate

#Mulheres2016: Permita-se!




Bruna Soave 

As vezes me pego pensando em como o feminismo me fez compreender tudo de um modo diferente. Me descobri feminista há pouco mais de um ano. Antes disso, eu era uma pessoa totalmente alheia à política e aos reais problemas da nossa sociedade. Não entendia muita coisa e também não fazia questão alguma de entender. Algumas coisas me incomodavam, de fato, mas eu não me sentia confortável para opinar sobre. Eu era insegura acerca de muitas coisas. Mas aí, conheci o feminismo. E, cara, foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido. O feminismo não me ensinou somente sobre igualdade de gêneros, sobre aceitação, sobre respeito. Me fez enxergar além. Hoje eu compreendo muitas das coisas as quais, antes, eram confusas pra mim. Hoje eu não mais vejo os problemas da sociedade por cima, com aquela visão superficial. Meu olhar vai mais fundo. Eu me sinto ótima. 

Tento, a medida do possível, desconstruir certos preconceitos que insistem em permanecer em mim. Ser feminista é uma luta diária com você mesma. Estamos sempre nos analisando, sempre nos policiando. Não é uma tarefa fácil. Tento, também, passar um pouco do que sei para outras pessoas, principalmente minha família, que apesar de nunca ter sido um grande problema pra mim, tem se mostrado "cega" em diversos aspectos. Ser feminista é meio chato por um lado, porque você acaba querendo desconstruir tudo de um dia para o outro. Falo por mim, pois estou sempre tentando mostrar um outro modo de ver as coisas para as pessoas, mas nem sempre (quase nunca) elas escutam. Nem sempre elas vão aceitar a verdade, pois existe uma zona de conforto em acreditar no superficial. É fácil, é cômodo. 

Hoje, percebo o machismo presente até nas pequenas coisas. Alguns acham que é exagero meu, que eu estou sendo muito radical, mas quando se é feminista, sua visão muda. Tuda em você muda. É uma metamorfose, uma evolução. 

Eu poderia ficar aqui o dia todo escrevendo os inúmeros benefícios que ser feminista me trouxe. Mas, ao invés disso, citarei apenas um: empatia. Tudo melhora quando você tem a capacidade de se colocar no lugar do outro. É aí o começo de tudo, é a base. Quando você consegue fazer isso, mas fazer de verdade, sua mudança interior começa. É uma revolução, um divisor de águas. É o melhor presente que você pode dar a alguém. 

Permita-se!

***


Bruna, 21 anos, estudante de Enfermagem

Um comentário:

Bruna Soave disse...

Que legal! Adorei, Wesley! Muito obrigada pelo espaço.

js.src = "//connect.facebook.net/en_US/sdk.js#xfbml=1&version=v2.0";